{{}}
 
  • FBZ

COMO A ALTA DO IGP-M ESTÁ PRESSIONANDO O MERCADO IMOBILIÁRIO?

Em novembro, o IGP-M, avançou 3,28% sobre outubro, e acumula alta de 24,5% em 12 meses

O Índice Geral de Preços Mercado (IGP-M) é um indicador que mede a variação de preços para reajuste de contratos de aluguéis, energia elétrica e telefonia.

No total, o índice é composto por três outros indicadores, são eles: Índice de Preços ao Produtor Amplo Mercado, que representa os preços no atacado (IPA-M), Índice de Preços ao Consumidor Mercado, que corresponde à inflação no varejo (IPC-M) e Índice Nacional de Custo da Construção Mercado, que afere os custos do setor de construções habitacionais (INCC-M), com pesos de 60%, 30% e 10%, respectivamente.

Ou seja grande parte desse índice se refere a commoditties ligadas ao setor industrial, como minério de ferro, cobre e alumínio, e também do agronegócio, a exemplo de milho, soja e trigo.


A polémica da escalada desproporcional


Como a maior parte desse índice se refere a produtos que são cotados em dolar, com a valorização dessa moeda frente ao real, houve um aumento muito grande no preço, o que acabou pressionando o IGP-M para cima.

O que acabou afetando diretamente os preços dos alugueis, que tiveram um aumento estrondoso nos últimos meses. A analista comercial Joice Reinert, 34 anos, tomou um susto ao abrir um e-mail enviado pela imobiliária. O aluguel do apartamento onde ela morava com o marido e o filho de um ano e meio ficaria mais caro. E não era pouca coisa. Pelo imóvel de 64 metros quadrados com dois quartos, a família desembolsou R$ 732 no aluguel de outubro, pago em novembro. Essa conta subiu para R$ 921 depois do reajuste. O acréscimo de cerca de R$ 190 foi bem superior ao que eles estavam acostumados.


Fuga do aluguel


Por conta desse aumento muitas famílias estão repensando a continuação do aluguel. Com os financiamentos nas menores taxas da história e os alugueis sofrendo um aumento desproporcional por conta de fatores externos, a saida do aluguel pode representar um alívio nas contas no final do mês, afinal de contas muita das vezes a parcela do financiamento pode ser mais em conta do que a de um aluguel.


Vai perder essa oportunidade? Entre em contato conosco agora mesmo clicando aqui!

5 visualizações0 comentário