{{}}
 
  • BALCÃO DE NEGÓCIOS

COMO UTILIZAR A RENDA FAMILIAR PARA FINANCIAR UM IMÓVEL?

Benefício pode ser usado para quem quer adquirir uma casa, mas não tem renda suficiente


Quantas vezes você já sonhou com uma casa própria, mas por conta de inúmeras burocracias relacionadas à obtenção de crédito ainda não conseguiu atingir esse objetivo? No entanto, a boa notícia para quem não quer correr o risco de ter uma resposta negativa do banco é apostar na composição de renda para financiamento de imóvel.

Isso significa que é possível que você em conjunto com outra pessoa, que pode ser cônjuge, parente ou namorado, por exemplo, pode solicitar um pedido de financiamento de imóvel. Essa é uma excelente opção para quem não tem altos rendimentos mensais, mas pensa em comprar um imóvel com outra pessoa que também poderá ajudar no pagamento das parcelas.


O que é a composição de renda?


Quando alguém que deseja solicitar um financiamento para a compra de imóvel, o banco ou outra instituição financeira avalia se o consumidor realmente tem recursos financeiros para assumir a responsabilidade do pagamento das parcelas do crédito.

Normalmente, os bancos entendem que o ideal é que o consumidor que esteja prestes a assumir um financiamento comprometa até 30% da sua renda mensal para o pagamento das parcelas do crédito.

No entanto, o banco também avalia se esse consumidor já comprometeu outra parte de sua renda com outros créditos.

No entanto, nem tudo está perdido, e nessas situações uma solução que poderá ajudar é a composição de renda. Imagine que você tenha planos de se casar ou mesmo queira continuar morando com seus familiares, nessas situações é totalmente possível unir os rendimentos de todas as pessoas que morarão no imóvel ou tenham interesse de te ajudar para comprovar uma renda mensal maior.


Quem são as pessoas que podem compor o financiamento?


Assim como tudo, existem algumas regras para a composição de orçamento para financiamento, sendo que cada banco faz a sua própria exigência. De maneira geral, podem entrar na soma de composição de renda:

  • tios e primos;

  • irmãos e irmãs;

  • enteados, madrasta e padrasto;

  • pais, sogros e filhos;

  • cônjuges e namorados.

Além disso, vale ressaltar que todas as exigências feitas pelo banco no que diz respeito às comprovações de renda e análise de risco de crédito são aplicadas a todas as pessoas que fizerem parte da composição de renda.


Quais as vantagens de usar a composição de renda familiar para o financiamento de imóvel?


Usar a estratégia da composição de renda familiar é uma excelente ideia para quem não tem um salário muito alto, para quem está formando uma família ou mesmo para as famílias que queiram sair do aluguel. Os benefícios são incontáveis e o fato de pagar as parcelas de um bem próprio é muito mais interessante do que pagar todos os meses um aluguel que não resultará em nenhum retorno ou garantia futura.

Além do mais, há também a possibilidade de usar o Fundo de Garantia para se obter o financiamento, por exemplo. Quando há a composição de rendas, cada um dos componentes poderá usar o seu FGTS para o abatimento do valor total da dívida. Ele poderá tanto ser usado como entrada como para quitação de valores.

Na composição de renda, como é mais de uma pessoa solicitando a carta de crédito, é bastante comum que o banco autorize um valor acima do esperado. Com isso, abrem-se caminhos para que você consiga comprar um imóvel maior ou mais bem localizado.


Se você gostou deste post sobre composição de renda para financiamento de imóvel, aproveite para compartilhar essas dicas nas suas redes sociais!

10 visualizações0 comentário